Treino Diário - Violett C. Winchester

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Treino Diário - Violett C. Winchester

Mensagem por Violett C. Winchester em Dom Nov 10, 2013 9:14 am

Treino Iniciado
» 8h34min
» uma hora
avatar
Violett C. Winchester
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus

Mensagens : 7
Pontos : 1508
Reputação : 100
Data de inscrição : 10/08/2013
Idade : 20
Localização : Acampamento Meio-Sangue!

Ficha Meio-Sangue
Nível:
1/1  (1/1)
Energia:
0/0  (0/0)
Vida:
500/500  (500/500)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino Diário - Violett C. Winchester

Mensagem por Violett C. Winchester em Dom Nov 10, 2013 9:14 am


Rays are my friends?




Despertei do sono com um pulo. Malditos pesadelos! - pensei. Desde que descobri toda a verdade sobre o meu passado, eles têm me atormentado com mais frequência, e sonhos de meios-sangues nunca são só sonhos. De qualquer maneira, ficar aqui no chalé parada sem nada de útil em mente não vai melhorar em nada a minha situação, por isso resolvi ir treinar hoje, o que, admito, não sei se foi uma boa ideia.
Me levantei, ainda meio sonolenta, direcionando-me ao banheiro para assim tratar da higiene matinal e aparência. A luz do dia inundava o chalé um, mantendo-o iluminado, penetrando as cortinas, que balançavam ao ritmo da brisa.
Respirei fundo antes de colocar os pés fora do chalé, observando muitos campistas conversando ou mesmo discutindo, o que deveria ser normal de acontecer por aqui.
Eu estava me acostumando a viver no acampamento, parecia ser o meu lugar, o lugar onde eu me encaixava. Caminhei até a arena para treinar e, assim que pus os pés no local, percebi o quanto era suficientemente grande. Haviam alguns garotos lutando uns com os outros no centro da arena. Empunhavam uma espada em uma das mãos e um escudo na outra, ambos aparentemente simples.
Do outro lado, algumas garotas treinavam arco e flecha com total dedicação. Depois, observei alguns caixotes em determinado canto da arena, mas achei melhor não tentar descobrir o que mantinham dentro daquilo, nunca se sabe.
Quanto ao barulho, o que mais se ouvia era uma mistura do som causado pelo encontro de espadas, flechas acertando seus alvos e campistas conversando. Impressionante como levam as atividades do acampamento a sério.
Hmm, vejamos. O que eu deveria treinar? - pensei.
Fui interrompida por algum infeliz que me atropelou, derrubando-me no chão. O mais irritante era que ele sequer parara para desculpar-se ou oferecer ajuda.
- Hey! - reclamei. O rapaz virou-se com uma expressão travessa, como se tivesse me derrubado de propósito, o que eu não duvidava muito. Me pus de pé rapidamente. Eu costumava me irritar com facilidade, talvez esse seja meu maior defeito, ou não. - Você não olha por onde anda? - ousei perguntar.
Ele não respondeu, apenas riu, como se eu tivesse acabado de contar uma piada.
Ainda por cima é surdo. - pensei comigo mesma. Eu estava demorando a fazer algum inimigo, até estava estranhando tal acontecimento. Olhei ao meu redor. Felizmente ninguém prestara atenção na minha queda anteriormente. A brisa cruzou as janelas vindo em nossa direção. Me senti incomodada quando atiçou meus cabelos à frente do rosto.
- Tome. - o rapaz falou do nada, pegando uma espada em um canto da arena e atirando-a para mim. Devia estar disponível para os campistas pouco armados. Não se encaixava com harmonia em minhas mãos, mas eu poderia usá-la para treinar tranquilamente. - Duele comigo. - prosseguiu.
O garoto estava tão seguro de si que quase perguntei a quanto tempo ele estava no acampamento. Além de tudo, é óbvio que vou perder e passar o maior vexame, poderia ser considerada novata, embora já tenha sido reclamada. No entanto, como a minha pessoa tem certa tendência a ser persistente, movi a cabeça em sinal positivo enquanto ele desembainhava a própria espada. Me senti como uma idiota pela segunda vez na semana.
Talvez seja coisa da minha cabeça, mas eu pude ouvi-lo sussurrar algo como: Humpf, novata. Isso não melhorou meu humor.
Instintivamente ataquei, mas ele desviou meu golpe com sua espada mais facilmente do que eu pensei que seria. No entanto, ainda sem entender direito como, eu dei um giro, e desferi um golpe em seu braço esquerdo, o que o fez soltar um "out!"
O garoto olhou para o corte no braço, que não parecia ser nada de muito grave, e pareceu pouco feliz comigo. Então, ele fez o mais óbvio possível: me atacou com astúcia. Seu golpe teria me atingido na perna direita, o que lhe daria grande vantagem, mas ao invés de me acertar, eu recuei, fazendo com que as lâminas se encontrassem. Me permiti distrair e ele, com agilidade, investiu contra mim, desferindo um corte em meu braço direito, o que fez com que eu soltasse a espada e resmungasse.
Ele riu e eu tentei ir até a espada no chão, mas ele a chutou para longe de mim. Respirei ofegante, então, fiz algo estupidamente genial. Me abaixei quando ele foi me atacar novamente, então chutei seus pés na tentativa de fazê-lo cair, mas ele só perdeu um pouco o equilíbrio, não caiu. Rastejei até minha espada e me levantei, mais rápido do que pensei que eu fosse conseguir. O garoto também voltou sua atenção a mim, investindo de novo, de maneira que as lâminas soltaram faíscas ao se encontrarem. Eu respirava pesadamente, pelo cansaço, e ele por vezes quase me derrubou ou me desarmou, mas tentei me manter firme.
Seu próximo movimento foi pelo lado esquerdo, com um breve rodopio, quase me fazendo ganhar um extenso corte na barriga, mas dei um passo atrás, inexperiente. Impedi-o de golpear o cabo da minha espada, e involuntariamente, minha arma atingiu a base da espada dele e eu a pressionei para baixo com um giro. Ouviu-se um baque. A espada do rapaz jazia no chão da arena circular e ele pareceu impressionado, mas não tanto quanto eu mesma estava. O que fora aquilo? Eu pegara em uma espada pouquíssimas vezes...
Então pensei por um instante e cheguei a conclusão de que deviam ser esses os meus reflexos de batalha, instintos. O garoto havia me derrubado anteriormente, debochado, então decidi que havia feito algo mais interessante como vingança. Larguei minha própria espada, que na verdade sequer era mesmo minha, e, fazendo uma reverencia como cortesia, retirei-me da arena, tinha de ir a enfermaria e tratar de meus ferimentos. Além disso, precisava de um bom banho.  


Thanks, Lollipop @ Sugaravatars


Última edição por Violett C. Winchester em Dom Nov 10, 2013 4:46 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Violett C. Winchester
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus

Mensagens : 7
Pontos : 1508
Reputação : 100
Data de inscrição : 10/08/2013
Idade : 20
Localização : Acampamento Meio-Sangue!

Ficha Meio-Sangue
Nível:
1/1  (1/1)
Energia:
0/0  (0/0)
Vida:
500/500  (500/500)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino Diário - Violett C. Winchester

Mensagem por Violett C. Winchester em Dom Nov 10, 2013 9:17 am

Treino FInalizado
» Aproximadamente uma hora
» 9h 40min
avatar
Violett C. Winchester
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus

Mensagens : 7
Pontos : 1508
Reputação : 100
Data de inscrição : 10/08/2013
Idade : 20
Localização : Acampamento Meio-Sangue!

Ficha Meio-Sangue
Nível:
1/1  (1/1)
Energia:
0/0  (0/0)
Vida:
500/500  (500/500)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino Diário - Violett C. Winchester

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum